Quem sou eu

Esse blog foi criado com intuito de aprofundar o conhecimento sobre a Arte Francesa. Os responsáveis por esse blog são os alunos do 1º ano B do Instituto Francisco de Assis, coordenados pelo professor Orley Silva.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Neoclassicismo e a Missão Francesa



Neoclassicismo: trata-se do movimento predominante na arte e na arquitetura européia no final do séc. XVIII e início do séc. XIX. Marca o retorno aos padrões da arte da Grécia e da Roma antigas.
A pintura neoclássica se baseava nas esculturas clássicas gregas e nas pinturas renascentistas italianas, apresentando exatidão nos contornos e harmonia das cores.
Já a arquitetura, se baseava nos modelos dos templos greco-romanos e nas edificações do Renascimento italiano, utilizando-se muito do frontão, das colunas, arcos e linhas geométricas simples e calculadas.

Esse estilo chegou ao Brasil através da Missão Artística Francesa, sendo forte influência desses artistas.
Um exemplo claro disso é o prédio da Academia Imperial de Belas Artes, que contém características desse estilo e se assemelha ao Partenon.








Postado por: Bruna Anselmo Barbosa




4 comentários:

  1. Entende-se como arte acadêmica a pintura e escultura produzidas sob a influência das academias européias do Século 19, nas quais muitos dos artistas recebiam seu treinamento formal. O neoclassicismo pode ser considerado como arte acadêmica , pois está associado a academias.

    ResponderExcluir
  2. No fim do século XVII, inicia-se em países como a França e a Inglaterra um movimento artístico sob a influência do arquiteto Palladio (palladianismo), que mais tarde, em pleno século XVIII, com a revolução francesa, acabaria se estendendo por toda a Europa, sob o nome de classicismo.
    Assim, pode-se falar, principalmente na França, de um segundo renascimento da antigüidade. Lá, as últimas igrejas construídas persistiam na dinâmica do gótico, tornando-se indispensável uma renovação.

    http://www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=382

    ResponderExcluir
  3. Em 1816, desembarca no Brasil a Missão Artística Francesa, contratada para fundar e dirigir no Rio de Janeiro uma Escola de Artes e Ofícios. Nela está, entre outros, o pintor Jean-Baptiste Debret, que retrata com charme e humor costumes e personagens da época. Em 1826 é fundada a Academia Imperial de Belas-Artes, futura Academia Nacional, que adota o gosto neoclássico europeu e atrai outros pintores estrangeiros de porte, como Auguste Marie Taunay e Johann Moritz Rugendas. Pintores brasileiros desse período são Manuel de Araújo Porto-Alegre e Rafael Mendes Carvalho, entre outros.

    No país, a tendência torna-se visível na arquitetura. Seu expoente é Grandjean de Montigny (1776-1850), que chega com a Missão Francesa. Suas obras, como a sede da reitoria da Pontifícia Universidade Católica no Rio de Janeiro, adaptam a estética neoclássica ao clima tropical. Mesmo que sua fundamentação fosse de uma sociedade agrário-escravocrata e com um comércio relativamente atrasado, tendo um governo monárquico.

    Na pintura, a influência neoclássica está submetida ao romantismo. A composição e o desenho seguem os padrões de sobriedade e equilíbrio, mas o colorido reflete a dramaticidade romântica. Um exemplo é Flagelação de Cristo, de Vítor Meirelles (1832-1903).

    Na literatura, a principal expressão é o arcadismo, caracterizado por um estilo mais simples e objetivo e pela temática voltada para a natureza. Os seus principais poetas encontram-se em Vila Rica, centro cultural do Brasil na época. A vida no campo é também abordada , mas os pastores europeus são substituídos pelos vaqueiros brasileiros. Cláudio Manuel Costa (1729 - 1789), Tomás Antônio Gonzaga (1744-1810) e Silva Alvarenga (1749-1814) são os principais poetas do movimento no Brasil

    Eu achei bem resumido e fácil de entender.
    :D

    ResponderExcluir